Compreender as Ameaças Cibernéticas Emergentes de África

Understanding Africa’s Emerging Cyber Threats

A crescente penetração da Internet e os avanços na tecnologia digital estão a mudar a natureza dos conflitos, da cooperação e da concorrência em todo o continente Africano. Tal como tem acontecido a nível mundial, a disseminação de informação, comunicações e tecnologias relacionadas apresentam desafios e ameaças à segurança nacional em toda a África. Estas ameaças são exploradas por uma ampla gama de atores, que variam significativamente nas suas capacidades e intenções, desde os hackers solitários a complexas empresas criminosas cibernéticas, até estados nacionais. O Centro África de estudos estratégicos visa expandir a compreensão dos principais desafios da tecnologia digital sobre a segurança nacional, como as ameaças cibernéticas irão provavelmente evoluir na próxima década e o que isto significa para os atores do sector de segurança em toda a África.

Através da sua programação cibernética, o Centro África examinará as principais ameaças à segurança nacional e dos cidadãos que resultam da revolução digital em África:

  • Espionagem. O ciberespaço transformou fundamentalmente os métodos e os meios através dos quais os estados recolhem informações uns sobre os outros e sobre os seus cidadãos. Embora as preocupações mais significativas sobre a espionagem cibernética em África se tenham centrado em torno da China, as capacidades de espionagem e vigilância estão a difundir-se rapidamente por todo o continente.
  • Sabotagem de infraestruturas críticas. As redes governamentais, os sistemas militares, os bancos e indústrias de telecomunicações de África são vulneráveis aos ciberataques que procuram desativá-los ou destruí-los. Embora os atores estatais ou as redes criminosas sejam uma preocupação, os riscos de sabotagem cibernética resultantes de um acidente ou negligência são também elevados.
  • Roubo. A expansão do ciberespaço está a proporcionar a grupos com conhecimentos técnicos, novas oportunidades de negócio e novos meios para roubar, transferir ou extorquir recursos. As taxas crescentes de penetração da Internet em África levaram a novos tipos de atividades criminosas que dependem do cibernético, tais como a sabotagem de correio eletrónico empresarial ou esquemas de romance, assim como transformaram as dinâmicas de financiamento e de mercado, das redes mais tradicionais do crime organizado.
  • Estratégias e Tácticas Militares. Embora o efeito mais imediato da propagação do ciberespaço tenha sido a transformação de meios não violentos de ação encoberta e de política coerciva, as capacidades de vigilância reforçadas e as tecnologias emergentes como os drones estão a fazer sentir a sua presença no campo de batalha Africano.